Bibliografia - P

Pais, Elza. 1993. O Anúncio do Amor - Estratégias Matrimoniais do Mercado Paralelo. Forum Sociológico 2:119-134.

———. 1998. Homicídio Conjugal em Portugal: Rupturas Violentas da Conjugalidade. Lisboa: Hugin.


———. 1999. Espaço Doméstico e Violência. Espaços.Revista de Educação Social 0:11-15


Pais, Elza Maria Henriques Deus. 1996. Rupturas violentas da conjugalidade: os contextos do homicídio conjugal em Portugal, Tese de Mestrado. Universidade Nova de Lisboa, Lisboa.


Pais, José Machado. 1985. De Espanha nem bom vento, nem bom casamento: Sobre o enigma sociológico de um provérbio português. Análise Social XXI (86):229-243.


———. 1985. Família, Sexualidade e Religão. Análise Social XXI (86): 345-389.


———. 1986. Artes de Amar da Burguesia. A Imagem da Mulher e os Rituais de Galanteria nos Meios Burgueses do Séc. XIX em Portugal. Lisboa: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.


———. 1986. A imagem da mulher e os rituais de galanteria nos meios burgueses do séc. XIX em Portugal. Análise Social XXII (92-93):751-768.


———. 1989. Juventude Portuguesa. Situações, Problemas, Aspirações. Lisboa: Instituto da Juventude e Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.


———. 1989. Juventude Portuguesa. Situações, Problemas, Aspirações - A Convivialidade e a Relação com os Outros. Lisboa: Instituto da Juventude e Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.


———. 1991. Formas sociais de transição para a vida adulta: os jovens através dos seus quotidianos, Tese de Doutoramento. ISCTE, Lisboa.


———. 1993. Culturas Juvenis. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda.


———. 1993. Routes to Adulthood in a Changing Society: The Portuguese Experience. Journal of Education 8 (1):9-1.


———. 1994. Percursos para a vida adulta num contexto de mudança social: o caso ilustrativo de Portugal. In Jovens Europeus, Estudos da Juventude, edited by J. M. Pais. Lisboa: Instituto Português da Juventude e Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.


———. 1995. Growing up on the EC periphery: Portugal. In Growing Up in Europe, edited by Lynne Chisholm, P. Krüger and M. du Bois-Raymond. Berlin e New York: Gruyter.


———. 1996. Jovens de Hoje e de Aqui. Resultados do Inquérito à Juventude do Concelho de Loures. Loures: Câmara Municipal de Loures.


———. 1997. A geração yô-yô: uma nova condição juvenil? In III Congresso Luso-Afro-Brasileiro Lisboa: Edições do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.


———. 1997. Os Valores da Juventude Actual. In A Componente de Psicologia na Formação de Professores e Outros Agentes Educativos.VI Seminário Évora: Universidade de Évora, Departamento de Pedagogia e Educação.


———. 1998. A Condição Juvenil Portuguesa no virar do século: diversidades sociais, modos de vida e consciência histórica - jovens em trajectos de exclusão social. Revista Toxicodependências 2:35-44.


———. 1998. Jovens em trajectos de "exclusão social": estratégias de sobrevivência. In IV Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais. Rio de Janeiro: Instituto de Filosofia e Ciências Sociais.


———. 1998. Los rasgos más importantes de la sociedad europea y la situación de los jóvenes en ella. Revista SINITE, Revista de Pedagogía Religiosa XXXIX (118):211-238.


———. 1998. Vida Amorosa e Sexual (Resultados de um Inquérito). In Gerações e Valores na Sociedade Portuguesa Contemporânea, edited by José Machado Pais. Lisboa: Instituto de Ciências Sociais/Secretaria de Estado da Juventude.


———. 1999. Gerações e Valores na Sociedade Portuguesa Contemporânea. Lisboa: SEJ/ICS.


———. 1999. Traços e Riscos de Vida. Uma Aproximação Qualitativa a Modos de Vida Juvenis. Porto: Ambar.


———. 2002. Laberintos de vida: paro juvenil y rutas de salida (jóvenes portugueses). Revista de Estudios de Juventud 1 (56):87-101.


———. 2002. Modernised Transitions and Disadvantage Policies. In Misleading Trajectories. Integration Policies for Young Adults in Europe?, edited by AAVV. Alemanha: Leske e Budrich.


———. 2006. Buscas de si: expressividades e identidades juvenis. In Culturas Juvenis. Novos Mapas de Afecto edited by Maria Isabel Mendes deAlmeida and Fernanda Eugénio. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.


———. 2006. O poder da linguagem no imaginário da sedução. Fortaleza: Pontes.

Pais, José Machado, David Cairns, and Lia Pappámikail. 2005. Jovens Europeus: um Retrato da Diversidade. Tempo Social 17 (2):109-140.


Pais, José Machado, and Lynne Chisholm. 1997. Jovens em Mudança. In Actas do Congresso Internacional: Growing Up Between Centre and Periphery. Lisboa: Edições do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, Estudos e Investigações.


Pais, José Machado, and Vítor Sérgio Ferreira. 2001. Misleading Trajectories: Transition Dilemmas of Young Adults in Europe. Journal of Youth Studies 4 (1):101-118.


———. 2002. Transiciones Modernizadas y Políticas de Desvantaja: Paises Bajos, Portugal, Irlanda y Jóvenes Inmigrantes en Alemania. Revista de Estudios de Juventud 56:55 - 86.


———. 2005. Teen Life in Portugal. In Teen Life Around the World. Teen Life in Europe, edited by S. R. Steinberg. Westport Connecticut / Londres: Greenwood Press.


Pais, José Machado (Ed.). 1994. Jovens Europeus. Lisboa: Instituto Português da Juventude e Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.


———. 2002. Misleading Trajectories. Integration Policies for Young Adults in Europe? Alemanha: Leske e Budrich.

Pais, José Machado (Eds.). 2003. Families and Transitions in Europe: Survey Report of Young Adults in Education and Training Institutions. Ulster: University of Ulster.


Paiva, José Pedro de Matos. 1988. O papel dos mágicos nas estratégias do casamento e na vida conjugal na diocese de Coimbra. Revista Portuguesa de História 24:165-188.


Pappamikail, Lia. 2003. Family Dynamics and Relations. Belfast: University of Ulster.


———. 2004. Families and Transitions in Europe - WP3 and WP4, National Report Portugal. Lisboa: ICS.


———. 2005. Sentidos da la Edad Adulta: Juventud e Cambio Social en el Portugal Contemporáneo. Revista de Estudios de Juventud 71:41-54.


Pappámikail, Lia. 2004. Relações intergeracionais, apoio familiar e transições juvenis para a vida adulta em Portugal. Sociologia, Problemas e Práticas 46:91-116.


———. 2004. Transições para a vida adulta: Percepções e avaliações do apoio familiar. In Actas do V Congresso Português de Sociologia. Sociedades Contemporâneas - Reflexividade e Acção. Braga, Universidade do Minho: APS.


———. 2009. Juventude, Família e Autonomia - Entre a norma social e os processos de individuação, Tese de doutoramento. ICS-Universidade de Lisboa, Lisboa.


Paulus, Rita 2002. Descobrindo a sociedade rosa: um estudo sociológico sobre a conjugalidade homossexual masculina. In Actas do Colóquio Internacional “Família, Género e Sexualidade nas Sociedades Contemporâneas” Lisboa: Associação Portuguesa de Sociologia.


Pecegueiro, Cidália Vargas. 2008. Violência conjugal: representações e práticas em mulheres economicamente independentes, Tese de Mestrado. ISCSP, Lisboa.


Pedroso, João and Patrícia Branco. 2008. Mudam-se os tempos, muda-se a família. As mutações do acesso ao direito e à justiça de família e das crianças em Portugal, Revista Crítica de Ciências Sociais 82: 53-83.


Pereira, Anabela dos Santos. 1993. As solidariedades familiares em populações idosas: o estudo de duas comunidades: Campanário e Luz. Economia e Sociologia 56:51-75.


Pereira, Emília Maria dos Santos. 1989. Estratégias matrimoniais em Portugal: 1986: dados estatísticos. Lisboa: Direcção Geral da Família.


Pereira, Emília Maria dos Santos (coord.). 1989. O casamento em Portugal: 1986: dados estatísticos. Lisboa: Direcção Geral da Família.


Pereira, Emília Maria dos Santos .2000. Famílias monoparentais: abordagem quantitativa. Lisboa: Instituto para o Desenvolvimento Social.


Pereira, E. M. Santos, and Maria Adriana Lages da Silva. 1987. Família em Portugal: evolução recente da política do sector. Lisboa: Direcção-Geral da Família, Ministério do Emprego e da Segurança Social.


Pereira, Gaspar Martins. 1986. Estruturas familiares na cidade do Porto em meados do século XIX: a freguesia de Cedofeita, Tese de Mestrado. Universidade do Porto, Porto.


———. 1994. Housing, household and the family: the 'ilhas' of Porto at end of 19th century. Journal of Family History 3:213-236.

———. 1995. Famílias Portuenses na Viragem do Século (1880-1910). Porto: Afrontamento.


Pereira, Gaspar Martins, and Jorge F. Alves. 1990. Comportamentos nupciais na terra da Maia em fins do Antigo Regime. Cadernos de Ciências Sociais 8/9:31-44.


Pereira, Gaspar Martins, and Luís Grosso Correia. 1996. Casamento e condição social no Porto oitocentista. História 13:475-488.


Pereira, Maria do Mar. 2010. Os discursos de género: mudança e continuidade nas narrativas sobre diferenças, semelhanças e (des)igualdades entre mulheres e homens. In A vida familiar no masculino. Negociando velhas e novas masculinidades, edited by KarinWall, S. Aboim and C. Vanessa Cunha. Lisboa: CITE.


Pereira, Virgílio Borges. 2005. Classes e culturas de classe das famílias portuenses Porto: Edições Afrontamento.


Pereirinha, José A., Manuela Arcanjo, and Daniel F. Carolo. 2009. Prestações Sociais no Corporativismo Português: a Política de Apoio à Família no Período do Estado Novo. Lisboa: GHES. Gabinete de História Económica e Social.


Perista, Heloísa. 2002 Género e trabalho não pago: os tempos das mulheres e os tempos dos homens. Análise Social XXXVII (163):447-474.


———. 1997. O Uso do Tempo. In Indicadores para a Igualdade - uma Proposta Inadiável. Lisboa: CIDM.


———. 1998. A Igualdade de Oportunidades Hoje e Balanço das Boas Práticas. In Igualdade de Oportunidades. Lisboa: CC FSE.


Perista, Heloísa 1999. Mulheres Imigrantes em Portugal: um Estudo de Caso relativo à Migração Intra-comunitária. In As Mulheres e o Estado, edited by Anne Cova and Maria Beatriz Nizza da Silva. Lisboa: CEMRI/Universidade Aberta.


Perista, Heloísa. 2000. EU Migrant Women: Migration, Family Life and Professional Trajectories. Papers: Revista de Sociologia 60:153-166.


———. 2000. Trabalho, Família e Usos do Tempo - uma questão de género. Sociedade e Trabalho 6:67-74.


———. 2010. Mulheres, homens e usos do tempo - quinze anos após a Plataforma de Acção de Pequim, onde estamos, em Portugal? Revista de Estudos Demográficos (47):47-64.


Perista, Heloísa, and Margarida Chagas Lopes. 1997. Trajectórias Familiares e Modos de Inserção Laboral das Mulheres - duas dimensões de uma mesma realidade. Lisboa: CITE.


Perista, Heloísa, and Margarida (coord.) Chagas Lopes. 1999. A Licença de Paternidade - Um Direito Novo para a Promoção da Igualdade. Lisboa: DEPP / CIDES.


Perista, Heloísa, and Maria das Dores Guerreiro. 2001. Trabalho e família. In Inquérito à ocupação do tempo: principais resultados. Lisboa: Instituto Nacional de Estatística.


Perista, Heloísa, and Margarida Chagas Lopes. 1994. Opção trabalho/família ao longo do ciclo de vida. In Dinâmicas Multiculturais: novas faces, outros olhares. Actas do III Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais. Lisboa: Instituto de Ciências Sociais.


Perista, Heloísa, and Fernando Luís Machado. 1997. Femmes Immigrées au Portugal: Identités et Différences. Migrations-Société 9:91-103.


Perista, Heloísa, Sandra Maximiano, and Fátima Freitas. 2000. Família, género e trajectórias de vida: uma questão de (usos do) tempo. In Actas do IV Congresso Português de Sociologia. Sociedade Portuguesa: Passados Recentes, Futuros Próximos Universidade de Coimbra: APS.


Perista, Heloísa (coord.). 1999. Os Usos do Tempo e o Valor do Trabalho - uma Questão de Género. Lisboa: DEPP / CIDES.


Perista, Heloísa (coord.), and Pedro Perista. 1998. A Mulher e a Riqueza: o Poder de a Gerar, a Impossibilidade de a Gerir. Lisboa: Departamento Nacional das Mulheres do Partido Socialista.


Perista, Heloísa Perista, Pedro. 2012. Género e Envelhecimento: Planear o Futuro Começa Agora! Estudo de diagnóstico, Lisboa: Comissão para Cidadania e Igualdade de Género.


Pimenta, M. M. Alves. 1918. Os nossos inquéritos. Boletim da Sociedade Portuguesa de Sciência Social 3/4:57-64.


Pimentel, Irene F. 1999. A assistência social e familiar do Estado Novo nos anos 30 e 40. Análise Social XXXIV (151-152) (2.º-3.º):477-508.


Pimentel, Luísa. 2001. O lugar do idoso na família: contextos e trajectórias. Coimbra: Quarteto.


———. 2007. A prestação de cuidados a pessoas idosas dependentes: uma análise das relações familiares intergeracionais e de germanidade, Tese de Doutoramento. ISCTE, Lisboa.


Pinto, José Madureira. 1985. Estruturas Sociais e Políticas Simbólico-Ideológicas nos Campos. Lisboa: Afrontamento.


Pinto, Manuel, and Sarmento Manuel. 1997. A infância como construção social. In As crianças: contextos e identidades, edited by Manuel Pinto and Manuel Sarmento. Braga: Universidade do Minho. Centro de Estudos da Criança. Edições Bezerra.


Pinto, Manuel, and Manuel Sarmento. 1997. As crianças e a infância: definindo conceitos, delimitando o campo. In As Crianças: contextos e identidades, edited by Manuel Pinto and Manuel Sarmento. Braga: Universidade do Minho. Centro de Estudos da Criança. Edições Bezerra.


———. 1997. As crianças, contexto e identidades. Braga: Universidade do Minho/Centro de Estudos da Criança.


Piselli, Fortunata. 1995. A sociedade-providência na esfera económica. Revista Crítica de Ciências Sociais 42:105-124.


Poinsard, Léon. 1910. Le Portugal inconnu. Paris: Boreaux de La Science sociale.


Ponte, Cristina. 2011. Uma geração digital? A inluência familiar na experiência mediática de adolescentes, Sociologia, Problemas e Práticas 65: 31-50.


Portugal, Sílvia. 1995. As mãos que embalam o berço: um estudo sobre redes informais de apoio à maternidade. Revista Crítica de Ciências Sociais 42:155-178.


———. 1996. A família e o Estado nos cuidados das crianças. Interacções 3.


———. 1998. Women, Childcare and Social Networks. In Shifting Bonds, Shifting Bounds: Women, Mobility and Citizenship in Europe, edited by Virgínia Ferreira, T. Tavares and Sílvia Portugal. Lisboa: Celta editora.


———. 1999. Family and Social Policy in Portugal. International Journal of Law, Policy and the Family 13:235-246.


———. 2000. A Igualdade nas Políticas de Família. Um estudo de caso sobre o Ano Internacional da Família. Revista da Associação Portuguesa de Estudos 2:175-189.


———. 2000. Retórica e acção governativa na área das políticas de família desde 1974. Revista Crítica de Ciências Sociais 56:81-92.


Portugal, Sílvia 2003. De que falamos quando falamos de violência doméstica? In A Sexologia. Perspectiva Multidisciplinar, edited by Lígia Fonseca, C. Soares and J. M. Vaz. Coimbra: Quarteto.


Portugal, Sílvia. 2004. As coisas, os modos e os laços: O papel das redes informais na provisão de recursos. In Actas do V Congresso Português de Sociologia. Sociedades Contemporâneas - Reflexividade e Acção. Braga, Universidade do Minho: APS.


———. 2006. Novas Famílias, Modos Antigos. As redes sociais na produção de bem-estar, Tese de Doutoramento em Sociologia. Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra Coimbra.


_____. 2014. Famílias e Redes Sociais: Ligações Fortes na Produção de Bem-Estar. Coimbra: Almedina.

 

Portugal, Sílvia, and Pedro Hespanha. 2002. A transformação da Família e a Regressão da Sociedade-Providência. Porto: Comissão de Coordenação da Região Norte.